APICCAPSAPICCAPSAPICCAPS
Facebook Portuguese Shoes APICCAPSYoutube Portuguese ShoesAPICCAPS

Brooks Brothers anuncia pedido de falência

Brooks Brothers anuncia pedido de falência

9 Jul, 2020

Considerado o mais antigo retalhistas dos EUA, o grupo foi gravemente afetado pela pandemia.
Com mais de dois séculos de história, este é o mais recente gigante a “sucumbir”, já que os bloqueios durante o surto de coronavírus aumentaram os problemas dos retalhistas tradicionais. A Neiman Marcus Group Inc., J. Crew Group Inc. e John Varvatos Enterprises Inc. são alguns dos grupos que já pediram falência. Desde o inicio da pandemia já fecharam mais 4.000 lojas.


O pedido de falência da Chapeter 11 em Delaware permitirá que o Brooks Brothers continue a operar, enquanto elabora um plano estratégico de pagamento de dividas. De acordo com o comunicado, a empresa registou ativos e passivos de, pelo menos 500 milhões de dólares, cada, em tribunal, e pediu um empréstimo de falência de 75 milhões de dólares à WHP Global, proprietária das marcas Joseph Abboud e Anne Klein.


A Brooks Brothers fechou os edifícios de escritórios durante a pandemia. A varejista tenta vender a si mesma desde o ano passado, já que muitas de suas cerca de 250 localidades nos Estados Unidos lutaram com o declínio nas vendas, informou a Bloomberg anteriormente. O esforço para encontrar um comprador continuará com um leilão durante a falência, e a Brooks Brothers espera que o processo termine dentro de alguns meses, segundo o comunicado.


A Brooks Brothers empregava cerca de 4.025 pessoas antes da dispensa de trabalhadores que aconteceu a meio da pandemia.


Uma história presidencial
Brooks Brothers abriu a primeira loja em 1818, na esquina das ruas Cherry e Catherine, em Manhattan. Os fatos tornaram-se um objeto “obrigatorio” em Wall Street. A Brooks Brothers, que intitula como a mais antiga retalhista dos EUA, vestiu presidentes dos EUA como Abraham Lincoln. A loja iniciou a expansão internacional em Tóquio em 1979 e abriu mais de 250 locais fora dos EUA. As lojas começaram a ‘fracassar’ quando os consumidores trocaram as roupas de trabalho mais clássicas por peças casuais.
























































The latest ones