APICCAPSAPICCAPSAPICCAPS
Facebook Portuguese Shoes APICCAPSYoutube Portuguese ShoesAPICCAPS

Anti-micro by Monteiro Ribas

Anti-micro by Monteiro Ribas

30 Mar, 2021

A pandemia veio recordar-nos que o calçado, cuja função primeira é proteger os nossos pés, pode afinal constituir uma fonte de disseminação de microrganismos. Vários estudos sustêm a hipótese de que as solas do calçado são um vector para agentes patogénicos [1].

Ao pisar uma superfície contaminada, as bactérias, fungos e vírus que aderem à sola podem aí sobreviver por algum tempo, potencialmente transmitindo-se se lhe tocamos ou à medida que nos deslocamos.


De acordo com as últimas informações da Organização Mundial de Saúde, o SARS-CoV-2 transmite-se essencialmente pelo contacto próximo entre pessoas (<1.5–2.0 m), e também por pequenas gotas de aerossóis respiratórios (diâmetro < 5 ?m).

No entanto, a transmissão indirecta do vírus não pode ser descartada, nomeadamente através da contaminação de superfícies inertes ou inanimadas. Uma compilação dos estudos mais recentes confirma que o SARS-CoV-2 pode persistir com capacidade infecciosa em superfícies inanimadas poliméricas desde horas até vários dias [2].

O Anti-Micro é um material elastomérico destinado ao fabrico de solas com comprovada actividade antimicrobiana. Foi desenvolvido recentemente pela Monteiro Footwear, uma unidade do Grupo Monteiro Ribas. Testes realizados de acordo com a norma ISO 21702:2019 para a avaliação antimicrobiana em superfícies não-porosas, comprovam a sua actividade anti-viral, reduzindo 99,0% das partículas virais dum alfa-corona vírus.


O agente anti-microbiano não comporta toxicidade para o utilizador e o facto de estar embebido na matriz da borracha faz com que o material nunca perda a sua actividade, nem pelo desgaste da sola.


Esta extraordinária característica constitui, portanto, uma interessante opção para a engenharia do calçado dedicado aos profissionais mais expostos a estes riscos, tais como profissionais de saúde, profissionais da indústria alimentar e agropecuária e outras actividades que requeiram protecção sanitária. Será ainda um atributo que as marcas dedicadas ao calçado de conforto e ortopedia podem adicionar às especificidades e personalização próprias deste segmento.

O mesmo se aplica às marcas de calçado outdoors que preveem a transição entre longos percursos de exterior e o regresso a um abrigo que se quer protegido.


Por fim, não deixa de ser uma escolha também ao alcance do consumidor comum, que pode dirigir-se ao seu sapateiro de bairro e pedir para reparar o seu calçado quotidiano com capas e solas Anti-Micro.


A gama Anti-micro está disponível em placas compactas para rasto com elevada resistência à abrasão e anti-derrapantes e também em placas microcelulares , mais leves e flexíveis, também antiderrapantes em diversas espessuras.


[1] Rashid T, VonVille HM, Hasan I, Garey KW. Shoe soles as a potential vector for pathogen transmission: a systematic review. J Appl Microbiol. 2016 Nov;121(5):1223-1231. doi: 10.1111/jam.13250. Epub 2016 Sep 19. PMID: 27495010.


https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27495010/


[2] Marquès M, Domingo JL. Contamination of inert surfaces by SARS-CoV-2: Persistence, stability and infectivity. A review. Environ Res. 2021;193:110559. doi:10.1016/j.envres.2020.110559


https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7706414/








Partilhar:

The latest ones