APICCAPSAPICCAPSAPICCAPS
Facebook Portuguese Shoes APICCAPSYoutube Portuguese ShoesAPICCAPS

ASPORTUGUESAS: já pode experimentar sapatos sem sair de casa

ASPORTUGUESAS: já pode experimentar sapatos sem sair de casa

17 Feb, 2021

Objetivo é chegar à geração Z


Comprar sapatos online não é uma realidade recente. Mas "experimentá-los" virtualmente, utilizando apenas o telefone parece saído de um filme de ficção científica. Mas não é. Já é possível e nasceu pelas mãos de uma marca nacional.

ASPORTUGUESAS, a marca de calçado de cortiça criada por Pedro Abrantes, e que junta a Kyaia e a Corticeira Amorim, foi pioneira neste campo e desenvolveu uma aplicação que permite que os clientes experimentem os sapatos sem saírem de casa. Como? Através de realidade aumentada, os clientes podem ter uma experiência muito próxima de uma compra em loja. Para tal “basta escolher um par d"ASPORTUGUESAS na lista de modelos 3D referenciados quer no site da marca, quer no novo aplicativo, apontar a câmara do telemóvel ou outro dispositivo eletrónico para os pés, e o utilizador estará imediatamente calçado". A aplicação, disponível em tecnologia IOS, o sistema operacional da Apple, está preparada para acompanhar os passos dos consumidores, "mudando automaticamente o ângulo de captação da câmara”. A aplicação AR try-on pretende "reforçar a presença da marca portuguesa no universo digital", anuncia a empresa em comunicado.

“A capacidade de experimentar ASPORTUGUESAS através do simples uso do telemóvel revoluciona a experiência do consumidor", resume Pedro Abrantes, CEO d"ASPORTUGUESAS. Ao permitir aferir se o modelo assenta bem nos pés, a nova app vai reduzir a necessidade de devolução de produtos.

Pensada inicialmente para chegar à geração Z, esta nova aplicação ganha força numa época em que a ida às lojas não é permitida. Mas o investimento não fica por aqui. "Dentro de um mês estará disponível para android, junto com a coleção de verão, e haverá mais surpresas. Temos previstas outras viagens virtuais dentro da aplicação para surpreender o consumidor”, diz Pedro Abrantes ao Dinheiro Vivo.

Lançada em março de 2016, a marca começou por fazer chinelos de dedo, com sola de cortiça, mas foi evoluindo no conceito e conta já com uma variedade muito significativa de modelos de sapatos e botas.

Atualmente, a marca vende para cerca de 50 países como Estados Unidos, Japão, da África do Sul,  Filipinas, Rússia, Israel, entre muitos outros mercados, para além de todo o continente europeu.

Em 2020, a marca venceu 150 mil pares vendidos, um aumento de 50% face ao ano anterior. Nestes cálculos, o mercado online pesou 12%, muito acima dos 4,5% do ano anterior. O objetivo é que, neste ano, possa valer "pelo menos" o dobro. "Estamos muito focados no B2C, numa aproximação ao cliente final. Queremos transformar As Portuguesas numa marca um bocadinho mais sensorial, trabalhando o que é o futuro de uma love brand", diz Pedro Abrantes ao Dinheiro Vivo.

Partilhar:

The latest ones