APICCAPSAPICCAPSAPICCAPS
Facebook Portuguese Shoes APICCAPSYoutube Portuguese ShoesAPICCAPS

Facebook elimina 7 milhões de conteúdos nocivos

Facebook elimina 7 milhões de conteúdos nocivos

16 Nov, 2020

Fake News. Desinformação. Informação falsa. É contra estes fenómenos que o  Facebook tem lutado, principalmente quando o tópico é a pandemia. Assim, no âmbito do combate à desinformação sobre a covid-19, a rede social eliminou sete milhões de mensagens que poderiam causar dano físico aos seus utilizadores.
"Graças à nossa rede global de verificadores, entre abril e junho, etiquetámos com mensagens de advertência 98 milhões de peças de desinformação ligadas à covid-19 e eliminámos outros sete milhões cujo conteúdo poderia ter derivado em danos físicos", afirmou um porta-voz do Facebook.
Além disso, a rede social direcionou "mais de 2.000 milhões de pessoas para recursos de autoridades de saúde" e, quando alguém pretende partilhar um 'link' (ligação) sobre a COVID-19, o Facebook mostra "uma mensagem que permite conexão com informação confiável".
Alem destas iniciativas, em outubro, David Agranovich, responsável global de interrupção de ameaças do Facebook, afirmava, numa conferência 'online', que a maioria das campanhas de desinformação relacionadas com a covid-19 “usa a pandemia apenas como um chamariz para captar a atenção dos utilizadores, que acabam, por vezes, por seguir páginas com outro tipo de conteúdos”, disse de acordo com a Lusa,
Sempre que é detetada uma informação falsa sobre a pandemia, o Facebook elimina-a de imediato. No mês passado, por exemplo, a rede social fechou a página de um partido político nacionalista da Nova Zelândia, dois dias antes das eleições, por difundir notícias falsas sobre a pandemia do novo coronavírus. "Não estamos dispostos a permitir que sejam partilhadas informações falsas nas nossas plataformas sobre a covid-19 que possa causar danos físicos iminentes", disse o porta-voz do Facebook.
Desde o início da pandemia, a rede social mostrou-se proativa no combate à desinformação ligada novo vírus. Em Portugal, por exemplo, a rede social disponibilizou o Centro de Informação sobre a covid-19 (Covid-19 Information Center), que inclui atualizações em tempo real, e a doação de um milhão de dólares à rede internacional de verificação de factos ('International Fact-Checking Network).
Dados de maio demonstram que a  rede social já tinha direcionado mais de 2.000 milhões de pessoas para recursos das autoridades de saúde do seu Centro de Informação Covid-19 e 'pop-ups' no Facebook e no Instagram.


The latest ones