APICCAPSAPICCAPSAPICCAPS
Facebook Portuguese Shoes APICCAPSYoutube Portuguese ShoesAPICCAPS

Radiografia à presença da indústria online

Radiografia à presença da indústria online

16 Sep, 2020

Cerca de três quartos das empresas portuguesas que integram o cluster português do calçado e artigos de pele tem presença online. No âmbito do estudo “O cluster português de calçado na Internet” da autoria Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada para a APICCAPS foram inquiridas 328 empresas e 362 marcas. O Cluster português do calçado e artigos de pele está no trilho correto, mas há, na ótica da APICCAPS, “ainda muito trabalho para fazer”.

No segmento de calçado, 75% das empresas têm presença online, consubstanciada com um site. Números que sobem para os 78% no caso das empresas de componentes para calçado e de artigos de pele e marroquinaria.

Duas notas adicionais merecem ser consideradas: “a percentagem de empresas com site é ligeiramente crescente com a dimensão” e, nota de preocupação, 4% dos sites “consiste numa página a dizer apenas site em construção”.
Em termos de língua, o inglês é a mais comum, sendo utilizado em 90% dos sites, enquanto que o português surge em apenas 75%, um dado que parece fazer sentido para uma fileira altamente exportadora como a do calçado. Quase 71% apresentam um catálogo de produtos.  Cerca de 27% permite ao “consumidor comprar online os produtos da empresa”. Apenas 9% das empresas permite a personalização dos seus produtos.

Também a presença nas redes sociais começa a ser importante para as empresas do cluster. Quase 60% das empresas tem presença no Facebook, 37% no Instagram e 21% no Linkedin. Acresce que a presença nas redes sociais não tem relação com a dimensão das empresas. As empresas do cluster mais ativas são as de marroquinaria.

Apenas 27% das empresas têm loja online. Dessas, 66% aceitam encomendas de todo o mundo, 14% vendem os seus produtos apenas no mercado europeu e 9% exportam para alguns destinos fora da UE, ainda que não para todo o mundo. Cerca de 2% das empresas vendem em Espanha e Portugal, 9% vendem apenas em território nacional.

A presença em plataformas online é, de acordo, com o Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada da Universidade Católica do Porto, “escassa”. Com efeito, apenas 6,7% das empresas analisadas integra a Amazon, 5,8%b a Overcube, 5,2% a Dot. Destque, ainda, para a presença na Zalando. A Zappos, vocacionada para o comércio do calçado, é a que regista menor presença de empresas portuguesas (menos de 2%). A presença em lojas online é mais frequente em empresas com mais de 250 colaboradores.

É com base nesta radiografia “do cluster português de calçado na Internet” que a APICCAPS pretende atuar, criando novas dinâmicas de intervenção, para que o setor cheguem com maior eficiência e acrescido impacto aos profissionais do setor.

Recorde-se que a indústria portuguesa de calçado exporta anualmente 80 milhões de pares de calçado para 163 países, nos cinco continentes, num valor próximo dos 2 000 milhões de euros.




The latest ones